• Autor António Marujo
  • Ilustrador
  • Coleção Biografia
  • ISBN 9789898839787
  • PVP 15,98 € (IVA incluído)
  • preço livre
  • 1ª Edição junho de 2016
  • Edição atual
  • Páginas 208 + 16 a cores
  • Apresentação Capa mole
  • Dimensões 150 x 230 x 15 mm
  • Idade

A história do padre aviador que foi para Roma salvar judeus e antifascistas.

Joaquim Carreira, padre português nascido em 1908 numa aldeia próxima de Fátima, arriscou a sua vida para esconder e proteger centenas de judeus e dissidentes numa Roma ocupada pelos nazis. Fê-lo no Pontifício Colégio Português, do qual se tornara reitor em 1941. 

António Marujo, duas vezes vencedor do Prémio Europeu de Jornalismo Religioso na Imprensa Não-Confessional, oferece-nos uma visão pormenorizada do homem e do momento histórico em que viveu, resultado de uma longa investigação iniciada em 2012 para o Público - e graças à qual foi «descoberta» esta notável figura portuguesa. 

Apoiado por documentação inédita do próprio Colégio Português, o autor apresenta-nos um dos homens que, em conjunto com figuras como Aristides de Sousa Mendes, Oskar Schindler ou Irene Sendler, foi responsável pelo salvamento de centenas de vidas durante a Segunda Guerra Mundial. 

Pelos seus feitos e coragem, a 15 de abril de 2015, 70 anos depois do final da Segunda Guerra Mundial, Joaquim Carreira foi tornado «Justo entre as Nações» pelo Yad Vashem, o Memorial do Holocausto de Jerusalém. Esta é a maior distinção para não-judeus que pode ser emitida em nome do Estado de Israel e do povo judeu, sendo uma honra atribuída apenas a heróis. Um destes heróis é o padre Joaquim Carreira, e esta é a sua biografia definitiva.

António Marujo é licenciado em Comunicação Social e exerce jornalismo desde 1985. Colaborou nos programas Toda a Gente É Pessoa (Antena 1) e Setenta Vezes Sete (RTP), e ainda no semanário Expresso

Foi jornalista da revista Cáritas (1986-89), do Diário de Lisboa (1989) e do Público, cuja redação integrou desde a fundação, em setembro de 1989, até janeiro de 2013, acompanhando a informação religiosa. Foi distinguido, em 1995 e 2006, com o Prémio Europeu de Jornalismo na Imprensa Não-Confessional (instituído pela Conferência das Igrejas Europeias e pela Fundação Templeton). 

Participou em diversas publicações e obras coletivas. Publicou vários livros, entre os quais Vidas de Deus na Terra dos Homens, Um Papa (in)Esperado (ed. Paulus), Quando a Igreja Desceu à Terra (ed. Lucerna), Francisco – Pastor Para Uma Nova Época (ed. Paulinas Editora), O Coração da Igreja Tem de Bater (entrevista com J. Carreira das Neves) (ed. Paulinas Editora), Lugares do Infinito (guia de mosteiros com hospedaria) (ed. Paulinas Editora) e Deus Vem a Público (ed. Pedra Angular), que recolhe um conjunto de entrevistas a pensadores e líderes religiosos estrangeiros.