• Autor Diego Armando Maradona
  • Ilustrador
  • Coleção Biografia
  • ISBN 9789898849533
  • PVP 16,59 € (IVA incluído)
  • preço livre
  • 1ª Edição outubro de 2016
  • Edição atual
  • Páginas 272 + 16 a cores
  • Apresentação Capa mole
  • Dimensões 150 x 230 x 19 mm
  • Idade

OS GOLOS AOS INGLESES * A GUERRA COM A FIFA * A EQUIPA IDEAL * OS ITALIANOS * BILARDO * MENOTTI * PASSARELLA MESSI * O PAPA * A DROGA * AS MALVINAS * OS BALNEÁRIOS * A ALEMANHA * 

E AGORA? 

Trinta anos depois da consagração no mundial do México em 1986, Diego Armando Maradona revisita e relata, com a sua voz inconfundível, o momento mais brilhante da sua carreira, quando liderou a equipa argentina até um título mundial que não se tornou a repetir até hoje. Vista desde o presente, aquela façanha histórica ganha contornos de lenda: como a conseguiu, junto aos seus companheiros, contra tudo e contra todos, contada na primeira pessoa.

Abordando tudo, desde os dois anos e meio impedido de envergar a camisola da Seleção, até à lesão brutal fruto de uma entrada de Goikoetxea, jogador do Athletic de Bilbao, passando pelos problemas pessoais com Daniel Passarella e chegando aos últimos anos e à sua relação com Messi, El Pibe não deixa nenhum pormenor de fora na sua procura por aquela que entende ser, de forma definitiva, a sua verdade.

Lendário futebolista, para muitos o melhor de sempre. Nasceu em 1960 e cresceu em Villa Fiorito, um bairro humilde da grande Buenos Aires, na Argentina. Ali forjou o seu estilo, dentro e fora do campo. Talentoso e polémico, mágico e desafiador, enfrentou - e venceu - tanto as mais poderosas equipas como aquilo que considerava ser «a corrupção da FIFA». Teve também os seus desafios pessoais, como o vício da cocaína e o relacionamento conflituoso com colegas de equipa e treinadores. 

Começou a carreira nos Argentinos Juniors, jogou no Boca Juniors e no Barcelona antes de chegar ao Nápoles, onde venceu dois Scudettos e uma Taça UEFA. Brilhou na seleção da Argentina desde os Juvenis - com os quais foi campeão do mundo no Japão em 1979 - até à seleção principal, que conduziu ao título no México em 1986 e ao segundo lugar em Itália em 1990, para além de ter participado nos mundiais de Espanha e dos Estados Unidos, em 1982 e 1994, respetivamente. Em 2010, dirigiu a Seleção no mundial da África do Sul. 

Memoráveis atuações em triunfos contra rivais clássicos - como Brasil ou Inglaterra - colocam-no numa categoria reservada a muito poucos: Maradona é uma lenda viva.